sexta-feira, 29 de junho de 2012

Demonstração dos novos recursos de pesquisa da Biblioteca

Na próxima segunda-feira, 02 de julho, às 10h30min, haverá  demonstração e apresentação de pesquisa nas bases de dados AccessMedicine e AccessPharmacy,  adquiridos pela biblioteca, além do Primal Pictures disponível no Portal da Capes.

A demonstração será feita por Gabriel Del Puerto, representante  da Dot.lib no Brasil e irá ocorrer na Sala de Videoconferência, localizada no 5º andar do prédio principal.
        
AccessMedicine é a principal ferramenta online em medicina da McGraw-Hill, e oferece a profissionais, pesquisadores e acadêmicos o que há de melhor e mais atualizado na área – incluindo mais de 60 títulos médicos de excelência (em suas edições mais recentes) escritos pelas principais mentes da medicina mundial.

Alguns títulos inclusos:

  • Harrison's Online (Harrison's Principles of Internal Medicine, 17ed)
  • CURRENT Medical Diagnosis & Treatment  2012
  • Fitzpatrick's Dermatology in General Medicine, 7 ed
  • Williams Obstetrics, 23 ed
  • Goodman & Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 12 ed

AcessPharmacy inclui o acesso a 31 títulos de livros (20 mil páginas), mais de 150 casos de tratamentos e uso de medicamentos com ênfase em farmácia e toxicologia.


Primal Pictures é a referência online definitiva da anatomia humana. Trata-se de uma abrangente seleção de módulos dinâmicos e interativos que agregam juntos mais de 6.500 modelos anatômicos tridimensionais desenvolvidos com extrema acurácia. Tais módulos são focados em órgãos individuais, regiões do corpo humano ou em sistemas anatômicos.

          Não deixe de participar e aprender as formas de pesquisa e de acesso destes recursos imprescíndíveis para a aprendizagem e ensino em Ciências da Saúde.

Informações e incrições através do telefone 3303-8770, Ramal 8770 ou diretamente na sala 618.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Facebook e Twitter da Biblioteca

                  A Biblioteca está nas Redes Sociais também no Facebook e Twitter.

                  Agora, além do Blog, quem quiser ter notícias, avisos e informações em geral sobre a Biblioteca, pode se conectar a estas redes.





A preservação da memória da Santa Casa

Foto: Banco de Imagens/Santa Casa
O rico acervo que o Centro Histórico-Cultural guarda, já se encontra na sede definitiva – as Casinhas da Independência (foto). Ainda que não inaugurado oficialmente, está aberto à comunidade, para a realização de pesquisas.

Acadêmicos de diferentes áreas e comunidade, em geral, podem se encontrar com o passado da cidade e do estado, através dos papéis que a Santa Casa guarda e conserva.

Os registros feitos, na atualidade, em papel ou suporte virtual estão recebendo um tratamento especial, com a implantação da Gestão Documental. O objetivo principal é guardar a memória do tempo presente. No futuro, a partir da política arquivística desenvolvida hoje, no CHC, as fontes documentais da trajetória institucional contemporânea estarão preservadas.

Com a informática cada vez mais presente no cotidiano da produção documental, o CHC reafirma-se como guardiã da memória da mais antiga instituição hospitalar do Rio Grande do Sul.

O acervo arquivístico pode ser consultado, no horário das 8h30 às 17h. Mais informações pelo telefone (51) 3214.8255
 
 

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Nova tecnologia para o combate ao câncer de mama na Santa Casa de Porto Alegre

Foto: Luana Elias/Santa Casa
             Nesta terça-feira passada, (26) em evento realizado nas instalações do Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre inaugurou o equipamento de tomossíntese e as novas instalações para acolher as pacientes e comportar a nova tecnologia. O Dr. Luciano Hoffmann, coordenador do grupo de radiologistas do Centro de Diagnóstico por Imagem, e o Dr. Carlos Alberto Fuhrmeister, Diretor Geral e Administrativo da Santa Casa, ressaltaram a importância da aquisição de novas tecnologias para a Instituição.

            Equipamento de ponta para um diagnóstico mais precoce e preciso do câncer de mama, a Tomossíntese permite a geração de imagens tridimensionais, possibilitando a identificação mais precisa de tumores, com utilização de baixas doses de radiação. Com esse novo aparelho, a Santa Casa pode ampliar sua capacidade atual de 600 exames mamográficos/mês para 1.000 exames/mês. 


terça-feira, 26 de junho de 2012

Comemoração dos 10 anos da Biblioteca

    

      Como já divulgamos aqui no Blog, a Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo estará completando 10 anos de atividades nas novas instalações, na quinta-feira, dia 28 de junho. 

      Para quem não sabe como a biblioteca foi criada, divulgamos abaixo um breve histórico que conta um pouco de sua trajetória, que começou bem antes destes 10 anos  e que através do esforço de vários profissionais, como médicos, professores, bibliotecários e funcionários da instituição, contribuíram para que tenhamos a biblioteca que temos hoje. 
      A Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo foi criada em 1962 na então Fundação Faculdade de Ciências Médicas de Porto Alegre - FFFCMPA, através da dedicação e empenho de um grupo de médicos que voluntariamente solicitaram aos colegas e à comunidade, doações de obras de Medicina para dar início à formação de seu acervo.
    As atividades da biblioteca iniciaram em uma sala de leitura sob a responsabilidade do professor Pedro Chaves Barcellos, que foi seu primeiro diretor.
   O acervo era composto de obras básicas e por doações obtidas através de campanhas.
  Em 1967, a biblioteca foi transferida para o Hospital Santa Rita, enquanto as novas instalações eram construídas.

   Em 1970, com a conclusão das obras, todo o acervo e mobiliários voltaram para o novo local, situado no subsolo da Universidade e onde hoje se localizam os setores administrativos.
   Em 1972 a biblioteca recebeu o nome de Paulo Lacerda de Azevedo, em homenagem ao professor de microbiologia que foi um grande incentivador da sua criação.
   Em 1999, devido à demanda por maior espaço e funcionalidade, foi realizado um concurso de arquitetura com o objetivo de remodelar a área da antiga capela, subutilizada pela comunidade acadêmica. Os vencedores do concurso foram os que apresentaram o melhor projeto arquitetônico para o complexo formado por biblioteca – capela – cafeteria - espaço de artes, criando um novo espaço de acesso ao conhecimento.  
   Com a finalização das obras, a biblioteca foi inaugurada em 28 de junho de 2002.

   O complexo conta com 1.057m2 de espaço físico, 48 terminais de computadores, 8 salas para estudos em grupo.
   Em 2010 a biblioteca agregou a sala 618, localizada no sexto andar do prédio principal, passando a oferecer mais 24 terminais de computadores destinados à pesquisa on-line.


   Ao longo desses anos, a biblioteca se adaptou às transformações de acesso à informação, sempre procurando oferecer recursos e serviços de qualidade aos seus usuários consciente de sua importância e responsabilidade dentro da instituição, que é hoje referência educacional na área da Saúde.


                      Participe das atividades de comemoração:


     Quarta-feira, 27 de junho de 2012, às 10h30min.

    Divulgação e demonstração dos novos recursos adquiridos - AccesMedice e AccessPharmacy - com a presença da Excelentíssima Pró-Reitora de Graduação, Profª. Maria Terezinha Antunes.

    Quinta-feira, 28 de junho de 2012.

11h30min.  Apresentação do Coral da Universidade, com a presença do Excelentíssimo Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, Professor Luiz Henrique Telles da Rosa.

18h30min. Happy hour musical, com apresentação dos alunos do 3º ano do Curso de Biomedicina, Fernanda Teixeira Subtil e Thiago Lopes Jarces.


    Também haverá a exposição de um livro raro de 1840  adquirido pela Biblioteca, intitulado: Nouvelles démonstrations d’accouchements, de J.-P. Maygrier, quando será mostrado em vídeo, o processo de restauração da obra.


Local: Biblioteca

Acesso ao AccessMedicine e ao AccessPharmacy

     A Biblioteca está disponibilizando acesso às Bases de Dados AccessMedicineAccessPharmacy.
     O acesso está disponível à toda comunidade acadêmica através dos links abaixo, tanto na Universidade, quanto através do Proxy.

     Acesse o AccessMedicine aqui: http://accessmedicine.com/features.aspx

     Acesse o AccessPharmacy aqui: http://accesspharmacy.com/


GRANDES ÁREAS: Ciências Biológicas, Ciências da Saúde 

ÁREAS: Biologia Geral, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Farmacologia, Medicina, Medicina Interna, Saúde Coletiva

Atualizada com freqüência e em contínua expansão, AccessMedicine oferece acesso rápido e direto às informações necessárias para a conclusão de avaliações, diagnósticos e decisões clínicas, além de auxiliar em pesquisas, educação médica, auto-avaliações e análises gerais.

Acesse o Guia do Usuário (em PDF)
 

GRANDES ÁREAS: Ciências Biológicas, Ciências da Saúde

ÁREAS: Farmácia, Farmacologia

Recurso curricular online criado para atender as demandas – em constante mudança – da educação farmacêutica. Permite que estudantes, pesquisadores e profissionais naveguem por assuntos, analisem o conteúdo de diversos livros ou pesquisem por entre fontes de referência online em conteúdo farmacêutico.

Acesse o Guia do Usuário (em PDF)

Deixe seu comentário:

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Biblioteca comemora 10 anos de atividades




               No dia 28 de junho a Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo estará completando 10 anos de atividades em seu atual espaço físico.

              Para comemorar a data, haverá apresentações musicais, além da divulgação e treinamento de novos recursos adquiridos pela Biblioteca.

               Leia abaixo a programação do evento e não deixe de participar!

Quarta-feira, 27 de junho de 2012, às 10h30min.

Divulgação e treinamento dos novos recursos adquiridos, com a presença da Excelentíssima Pró-Reitora de Graduação, Profª. Maria Terezinha Antunes.


Quinta-feira, 28 de junho de 2012.

11h30min. Apresentação do Coral da Universidade, com a presença do Excelentíssimo Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, Professor Luiz Henrique Telles da Rosa.

18h30min. Happy hour musical, com apresentação dos alunos do 3º ano do Curso de Biomedicina, Fernanda Teixeira Subtil e Thiago Lopes Jarces.

Local: Biblioteca


quinta-feira, 21 de junho de 2012

“House” chega hoje ao fim

Oito anos depois de ter estreado nos Estados Unidos, a série “House” chega ao fim nesta noite no Brasil, um mês após ter ido ao ar para o público americano. O derradeiro episódio será exibido às 22 horas, no canal pago Universal Channel. Aos fãs que já estão saudosos antes do término, resta o alento de que a atração tem um desfecho coerente com o histórico da série.

House aparece caído em um galpão e passa a ter delírios. Depois de vários conflitos que tem enfrentado, como a grave doença de seu melhor amigo, o oncologista Wilson (Robert Sean Leonard) e a possibilidade de ir preso por vandalismo, o médico passa a questionar a própria vida, o caminho que trilhou e a razão de estar vivo. Falar mais do que isso seria estragar a surpresa de quem aguardou até agora escapando de “spoilers”. O último episódio da série somou nove milhões de espectadores nos Estados Unidos. Por aqui, antes da exibição de “Everybody Dies”, os fãs poderão assistir a uma maratona de episódios de “House”, das 8 às 20 horas.

Os primeiros sintomas de que algo não ia bem no roteiro de sucesso estrelado por Hugh Laurie começaram na sétima temporada, quando o formato deu sinais de cansaço. Até Lisa Edelstein, que vivia a chefe do hospital, abandonou o elenco.

House, então, humanizou-se, contradizendo a sua própria essência de cético incorrigível. Se já tinha ido parar no hospício, passou pela cadeia, fez amizades suspeitas e, então, retornou ao hospital Princeton-Plainsboro, com a esperança de que tudo fosse como antes. Da mesma forma que o público, nostálgico da época em que Cameron (Jennifer Morrison), Foreman (Omar Epps) e Chase (Jesse Spencer), e que mesmo ainda se surpreendiam com os métodos pouco ortodoxos do conceituado chefe. Personagens do passado, como Amber Volakis (Anne Dudek), Stacy Warner (Sela Ward), Kutner (Kal Penn) e Martha Masters (Amber Tamblyn) participam do episódio final.

Curiosidades

• No episódio final, House menciona a frase em latim “Carpe Diem” (“aproveite o momento”), citada no filme “A Sociedade dos Poetas Mortos”, no qual o ator Robert Sean Leonard ficou famoso no papel de Neil Perry.

• O título “Everybody Dies” é uma analogia à famosa frase de House. O primeiro episódio da série foi intitulado “Everybody Lies”.

• A música “Enjoy Yourself”, que serviu como pano de fundo para o final do episódio foi escolhida pelo protagonista Hugh Laurie.

• O produtor-executivo de House, David Shore, salientou que novamente o personagem Sherlock Holmes serviu de inspiração para a produção do episódio final.

FONTE: A Notícia, 21/06/2012

Deixe seu comentário:

terça-feira, 19 de junho de 2012

Liberação medicinal da maconha não induz uso em adolescente, diz estudo

Economistas americanos analisaram dados de consumo entre 1993 e 2009.
Governo dos EUA intensifica esforços e foca em alvos próximos a escolas.

Do G1, em São Paulo

Economistas de três universidades americanas analisaram dados sobre o consumo de maconha por adolescentes entre 1993 e 2009 e descobriram que, apesar de o uso ter crescido desde 2005, não há evidências entre a legalização da marijuana para fins medicinais no país e o aumento do vício entre alunos do ensino médio.

Os pesquisadores das universidades do Colorado, em Denver, do Oregon e de Montana examinaram dados nacionais de estudantes que participaram da Pesquisa de Comportamento de Risco Juvenil, que integra informações de 13 estados – Alasca, Califórnia, Colorado, Havaí, Maine, Nevada, Oregon e Washington – no período em que cada um legalizou a maconha para uso terapêutico.

Outros 17 estados e o distrito de Colúmbia, onde fica a capital dos EUA, Washington D.C., já têm leis desse tipo. Em outros sete estados, a legislação sobre o tema ainda está pendente.

Segundo o professor assistente de economia Benjamin Hansen, da Universidade do Oregon, o resultado do estudo é importante, pois recentemente o governo federal intensificou os esforços para fechar locais onde existe maconha medicinal. O pesquisador diz que, muitas vezes os dados chegam a mostrar até uma relação negativa entre a legalização e o uso da maconha.

Homem manipula plantação de maconha com fins medicinais em Denver, no Colorado, estado onde o uso é aprovado para aliviar a dor. Só no condado de Denver, um a cada 41 moradores, ou 600 mil pessoas, está registrado como paciente medicinal de maconha (Foto: Rick Wilking/Reuters)
Autoridades federais, que incluem o diretor do escritório da Política Nacional para o Controle de Drogas, argumentam que a legalização da maconha para o alívio da dor tem contribuído para o recente aumento no consumo entre os adolescentes nos EUA. O governo tem como principais alvos as farmácias que operam em um raio de 300 metros de escolas, parques e playgrounds.

Os dados de 2011 do relatório "Monitoramento dos resultados nacionais sobre o uso de drogas em adolescentes", elaborado anualmente pelo Instituto para Pesquisa Social da Universidade de Michigan, revelam que o consumo de maconha por alunos entre 10 e 12 anos aumentou nos últimos três anos, com cerca de um em 15 usuários diários ou quase diários. O relatório, citado no estudo dos economistas, entrevistou 46.700 estudantes em 400 escolas do ensino médio.

FONTE: G1 Ciência e Saúde, 19/06/2012
 
Deixe seu comentário:

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Biblioteca estará fechada no próximo sábado

      

 No próximo sábado (23) a Biblioteca ficará fechada para manutenção.

Livros de consulta local podem ser retirados na sexta-feira, a partir das 20h para serem devolvidos na segunda até às 8h. 

Pesquisa revela segredo da longevidade no Japão


Longevidade no Japão tem a ver com dieta, hábitos de higiene, saúde pública, educação e cultura (Foto: BBC)

Estudo afirma que razões para expectativa de vida longa envolvem acesso à saúde pública, dieta equilibrada e educação.

O Japão tem a maior média de expectativa de vida do mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das Nações Unidas (ONU), e o segredo não é somente a alimentação, como se pensava.

Segundo Kenji Shibuya, professor do departamento de política global de saúde da Universidade de Tóquio, as razões da longevidade japonesa têm tanto a ver com o acesso a medidas de saúde pública quanto a uma dieta equilibrada, educação, cultura e também atitudes de higiene no dia a dia. 

O especialista e uma equipe de pesquisadores estudaram vários aspectos da cultura, da política e da economia japonesa que influenciam na forma de viver da população e publicaram o estudo no jornal médico "The Lancet".

''A expectativa de vida do japonês aumentou rapidamente entre os anos 50 e 60, primeiramente, por causa da queda da taxa de mortalidade infantil'', explicou à BBC Brasil o professor Shibuya.

Depois, as autoridades concentraram esforços para combater a mortalidade adulta. O resultado positivo foi, em grande parte, consequência dessa política de saúde adotada pelo país.

Histórico de sucesso
 
Hoje, um bebê quando nasce no Japão pode esperar viver até 86 anos se for uma menina, e quase 80 se for menino.

Mas segundo o estudo conduzido pelo professor Shibuya, os japoneses nem sempre tiveram a perspectiva de viver por tanto tempo.

Em comparação com dados de 1947, houve um salto de mais de 30 anos na expectativa de vida de uma pessoa.

Esse crescimento começou no final da década de 50, quando o país passou a experimentar um desenvolvimento econômico acelerado.

No pós-guerra, o governo começou a investir em ações de saúde pública, introduzindo o seguro nacional de saúde em 1961, tratamento grátis para tuberculose e infecções intestinais e respiratórias, além de campanhas de vacinação.

Uma das principais ações foi a redução das mortes por acidente vascular cerebral (AVC). ''Isso foi um dos principais impulsionadores do aumento sustentado da longevidade japonesa depois de meados dos anos 1960'', contou o estudioso.

''O controle da pressão arterial melhorou através de campanhas, como a de redução do consumo de sal, e uma maior utilização de tecnologias de custo-benefício para a saúde, como medicamentos anti-hipertensivos com cobertura universal do seguro de saúde.''


FONTE: G1 Mundo, 18/06/2012

Deixe seu comentário:

sábado, 16 de junho de 2012

Rio Grande do Sul é líder em mortes por câncer de pulmão no Brasil

Fumo está ligado a 80% dos casos

Daniela Santarosa e Lara Ely

daniela.santarosa@zerohora.com.br
lara.ely@zerohora.com.br

O câncer de pulmão mata pelo menos 2.843 pessoas por ano, entre homens e mulheres, no Rio Grande do Sul. O número (registrado pelo Ministério da Saúde em 2009) é 40,4% maior do que de mortes causadas por acidente de trânsito (2.025, em 2011) e 71,5% maior do que de homicídios (1.657, também no ano passado).

No mundo, as estatísticas são ainda mais alarmantes. Por dia, o equivalente a toda a população de Porto Alegre — cerca de 1 milhão e meio de pessoas — perdem a vida pelo mesmo motivo. O Rio Grande do Sul lidera o ranking brasileiro de casos, sendo o Estado com maior números de mortes — 23 por cada cada 100 mil habitantes.

O oncopneumologista Guilherme Costa, coordenador da Comissão de Câncer de Pulmão da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) afirma que uma das prováveis causas para os altos índices seja o clima frio da região sulista.
— Em baixas temperaturas, é comum que as pessoas procurem formas de se aquecer, e o fumo é uma delas — diz o especialista.
O presidente da Fundação Sul-Americana para o Desenvolvimento de Novos Medicamentos Contra o Câncer e vice-presidente da Sociedade Latino-Americana de Cancerologia, Gilberto Schwartsmann, concorda que a relação com o fumo é responsável pela esmagadora maioria dos casos diagnosticados, e que há um forte apelo da indústria tabagista para banir as campanhas de conscientização.
— A indústria do tabaco faz um forte lobby e subsidia uma série de ações em Brasília para neutralizar as campanhas — afirma.
Considerada rara no início do século XX, a doença se tornou um grave problema de saúde pública nos últimos 50 anos. O impacto é tanto que leva o estado brasileiro a investir, por ano, quase R$ 21 bilhões. A conclusão é da pesquisadora Márcia Pinto, da Fiocruz, que fez um estudo mapeando os custos de doença relacionadas ao tabaco. A pesquisadora explica que esse valor é financiado pela sociedade, com o pagamento de seus impostos:
— Esses custos são financiados por quem fuma e quem não fuma. Esse valor poderia ser investido, por exemplo, na ampliação do acesso das crianças a vacinas ou na compra de quimioterápicos para o SUS.
Como o estudo é pioneiro no país, não há comparativo local para saber se o valor é elevado demais. Sabe-se apenas que, em países como China e Estados Unidos, os investimentos são próximos a US$ 30 bilhões por ano.

Impacto na saúde e na economia

A expectativa da pesquisadora é de que o governo possa dar seguimento à pesquisa e invista na atualização dos dados. Outra proposta é incluir na próxima pesquisa os custos indiretos do tabagismo, relativos à perda da produtividade do fumante ou ex-fumante no mercado de trabalho.
— O fumante que se aposenta precocemente, ou sai do mercado, ou deixa de produzir riqueza para o país — explica Márcia.
A pesquisadora também concorda que a forte presença da indústria do tabaco no Rio Grande do Sul pode ter influência na adoção de medidas de controle anti-tabagismo. Porém, apesar das estatísticas negativas, é preciso considerar o fato de que, com as medidas de controle como a proibição de publicidade na televisão e no verso das carteiras de cigarro, bem como a restrição do fumo em locais fechado, fez cair o número de fumantes no Brasil.
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), nos anos 80, 32% dos adultos fumavam, e em 2007, esse número caiu para 17%. A expectativa é que a cada ano baixe 0,3% o numero de fumantes.
— Isso vai fazer que tenha uma redução importante nos casos de câncer de pulmão, se as pessoas continuarem aderindo as campanhas — alerta Schwartsmann.


Leia também:



FONTE: Zero Hora, 16/06/2012

sexta-feira, 15 de junho de 2012

InCor vai orientar médicos do SUS à distância


Especialistas do InCor (Instituto do Coração) do Hospital das Clínicas de São Paulo vão ajudar a diagnosticar doenças cardiovasculares em até 200 unidades de saúde do país. A orientação será dada à distância por meio de videoconferência. O projeto pretende agilizar o início do tratamento, tendo em vista que 5% das mortes ocorrem na primeira hora da manifestação da doença e 80% em até 24 horas, segundo dados do Ministério da Saúde.

O convênio entre o ministério e o InCor, assinado nesta sexta-feira (15), começa a vigorar em um mês, com uma fase piloto nos prontos-socorros da zona oeste de São Paulo. De acordo com ministério, em 2009, as doenças carediovasculares representaram 31% das mortes no Brasil, sendo a principal causa de incapacidade e de mortalidade.

"Nossa intenção é que a expertise [conhecimento e experiência] do Incor chegue aos lugares mais remotos do país, ajudando a democratizar o acesso dos brasileiros aos avanços científicos", explicou Roberto Kalil, diretor da Divisão de Cardiologia do instituto.

Uma equipe estará disponível 24 horas por dia para prestar a orientação à distância. A expectativa dos órgãos é que, em até dois anos, 200 unidades do sistema público de saúde se credenciem para participar do projeto.

"Quando falamos da inclusão do InCor no programa, muitas unidades manifestam grande interesse em participar", disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. "Somos uma instituição que serve ao Brasil, não só a São Paulo. Recebemos milhares de pacientes do país e também da América Latina", complementou Kalil.

Serão usados recursos de imagem, som e transmissão de dados. De acordo com o InCor, a central de telemedicina é composta por equipamento portátil de eletrocardiograma, microcomputador com monitor de alta resolução, câmera de vídeo para internet, microfone e fone de ouvido. O ministério disponibilizou R$ 991 mil para a primeira fase do projeto, que integra o Programa Telessaúde Brasil Redes, que já chegou a 1.733 unidades de saúde do país.

Padilha avalia que, além de ajudar no diagnóstico das doenças do coração, o projeto vai contribuir para o avanço da pesquisa médica. "Os profissionais vão vivenciar como é tratar, no cotidiano, pessoas em diferentes localidades do país. Teremos, certamente, mais estudos e mais pesquisas a partir de diversas realidades".

Na assinatura do convênio, também foi anunciado o investimento de R$ 8 milhões na modernização tecnológica do InCor. Serão adquiridos aparelhos de tomografia, ultrassom e ecocardiograma, além de monitores e centrais de monitoramento de pacientes em estado crítico. Os novos equipamentos serão destinados, principalmente, para os tratamentos intensivos.

FONTE: Folha.com Equilíbrio e Saúde, 15/06/2012
 
Deixe seu comentário:


quinta-feira, 14 de junho de 2012

OMS pede mais doações no Dia Mundial do Doador de Sangue


Mundo tem 92 milhões de doações ao ano, mas 30 milhões doam uma vez.
Demanda passou a ser maior com o aumento da expectativa de vida.
 
Da France Presse
 
A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta quinta-feira (14) mais doações em ocasião do Dia Mundial do Doador de Sangue.
 
"A cada ano, milhões de pessoas dependem da generosidade dos doadores de sangue", destacou a OMS, ressaltando que "a demanda de sangue e produtos sanguíneos aumenta em todo o mundo".
Segundo a organização, para atender a esta demanda, é necessário que "mais gente doe seu sangue voluntariamente".

De acordo com a OMS, a cada ano ocorrem em todo o mundo mais de 92 milhões de doações de sangue. A maioria dos doadores são voluntários, mas destes 30 milhões só doam sangue uma vez.

"Devemos incentivar esses doadores a voltarem e se tornarem doadores regulares", declarou o doutor Neelam Dhingra, coordenador da unidade de segurança de transfusões da OMS.

O doutor Dhingra acrescentou que há mais demanda devido ao aumento da expectativa de vida e à prolongação dos tratamentos de doenças crônicas.

Além disso, alguns produtos, como as plaquetas, só duram cinco dias, razão pela qual seus estoques precisam ser renovados continuamente.

Para qualquer intervenção cirúrgica importante é preciso uma reserva de sangue, acrescentou a OMS. Também é preciso sangue para tratar hemorragias severas que podem acontecer em um parto e que são a principal causa de morte materna no mundo.


FONTE: G1 Ciência e Saúde, 14/06/2012

Leia também:

Ministério da Saúde apresenta ações para ampliar doação de sangue no País

Deixe seu comentário:

Prêmio Capes de Teses tem inscrições abertas

       Estão abertas até o dia 2 de julho as inscrições para o Prêmio Capes de Tese e o Grande Prêmio Capes de Tese, concedidos anualmente aos autores das melhores teses de doutorado defendidas e aprovadas nos cursos reconhecidos pelo MEC, considerando os quesitos originalidade e qualidade.

Inscrições no site http://pct.capes.gov.br/inscricao

Informações:
premiocapes@capes.gov.br

FONTE: Zero Hora, 14/06/2012, p. 30

Mais informações, acesse Prêmio Capes de Tese

Deixe seu comentário:

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Artigo denuncia manipulação de pesquisas com novas drogas


DÉBORA MISMETTI
Editora-assistente de "CIÊNCIA+SAÚDE"

A "tortura" de dados para obter resultados favoráveis em estudos sobre medicamentos novos no mercado é uma prática comum dos laboratórios, segundo denúncia publicada ontem no "British Medical Journal".

De acordo com o autor, um ex-funcionário de um grande laboratório que escreveu sob anonimato, os estudos realizados após a aprovação das drogas têm como objetivo alavancar as vendas dos produtos, e não determinar sua segurança de uso.

O artigo foi publicado junto com análise de estudos pós-venda de alguns remédios contra diabetes tipo 2.

Esse tipo de pesquisa é feito quando a droga está no mercado e, portanto, já passou pelas três primeiras fases de teste, necessárias para que o remédio possa ser vendido.

Depois disso, são feitos estudos de fase 4 ou observacionais, que analisam o desempenho da droga na "vida real", sem as intervenções dos cientistas e os controles das pesquisas laboratoriais.

Continue lendo...

FONTE: Folha.com, 13/06/2012

Deixe seu comentário:

Campanha contra a pólio deve vacinar 13,5 milhões de crianças

Este número representa 95% do público alvo, formado por 14,1 milhões de menores de cinco anos. No sábado será realizado o Dia de Mobilização

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou nesta quarta-feira (13) a realização de mais uma campanha nacional de vacinação contra a poliomielite. A campanha inicia neste sábado (16), se estendendo até o dia 06 de julho, e será realizada em parceria com estados e municípios. A meta é imunizar, contra a paralisia infantil, 95% do total de 14.1 milhões de crianças menores de cinco anos de idade, o que representa 13,5 milhões. Todas as crianças menores de 4 anos, 11 meses e 29 dias devem tomar as duas gotinhas, mesmo que já tenha sido vacinadas.


Durante a apresentação da campanha, o ministro Alexandre Padilha, reforçou a importância do Dia D . “Além de todos os impactos positivos e um grande poder de mobilização, a campanha da pólio contribui para a atualização do calendário de vacinação”, assegurou Padilha, destacando que os pais têm um papel decisivo neste processo. O ministro lembrou que o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, é um dos maiores programas gratuitos do mundo. Segundo ele, o PNI vem contribuindo para diminuir a mortalidade na infância no Brasil.

Em todo o país, 115 mil postos estarão funcionarão, das 9h às 17h. Além das unidades permanentes, shopping centers, rodoviárias, escolas, entre outros locais, vão receber postos móveis. Cerca de 350 mil pessoas estarão envolvidas na campanha, com a utilização de 42 mil veículos, entre terrestres, marítimos e fluviais.

Serão distribuídas 23 milhões de doses da vacina oral. O Ministério da Saúde está investindo R$ 37,2 milhões em repasses do Fundo Nacional de Saúde para os estados e municípios. Além deste valor, o Ministério da Saúde também destinou R$ 16,7 milhões para a aquisição das vacinas. Neste ano, a campanha acontecerá em etapa única.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, explicou que a campanha deste primeiro semestre é com a vacina oral, as chamadas gotinhas. Ele destacou que, em agosto, será realizada, em todo o país a campanha de multivacinação com a introdução da pentavalente e reforço das outras vacinas no calendário básico.

A partir de agosto deste ano, as crianças que estão começando o esquema vacinal, ou seja, nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, irão tomar a primeira dose aos dois meses e a segunda aos quatro meses, com a vacina poliomielite inativada, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses), a quarta dose (aos 15 meses) e os reforços continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas.

Continue lendo...

FONTE: Ministério da Saúde, 13/06/2012

Deixe seu comentário:


terça-feira, 12 de junho de 2012

Feira de gastronomia na UniRitter


        Começou ontem, 11 de junho, a 2ª edição da International Food Fair, Feira de Negócios da Faculdade de Administração. O evento acontece até o dia 14 no saguão do prédio A, das 18h às 21h.
        Nesta edição a feira, que é aberta ao público, representa seis países onde a Rede Laureate está presente no mundo: Alemanha, Austrália, Chile, Espanha, Portugal e Suíça.

      Mais do que experimentar os paladares típicos de outras culturas, o evento é uma oportunidade para a prática dos conhecimentos de gestão, que vão desde o desenvolvimento das receitas, escolha de ingredientes, fornecedores, processos de produção, até o atendimento, concepção de marca e posicionamento das lanchonetes temáticas dos países escolhidos.

    De acordo com a professora coordenadora da atividade, Mellina Terres, os alunos pesquisam e se preparam desde o início do semestre para a feira. “A preparação para a International Food Fair é intensa. Uma das partes mais legais é quando os grupos levam amostras das comidas para a sala, numa prévia do que será apresentado. Todos fazem considerações e contribuem para a qualidade dos produtos”, explica.

A concepção da International Food Fair agrega interdisciplinaridade com a participação voluntária dos alunos do curso de Design, responsáveis pela ambientação dos pontos de venda, uniformes e ideias para a criação de marcas. “É uma atividade integrada, que proporciona visão ampliada dos negócios. Conduz os participantes a refletir sobre a viabilidade de seus projetos”, resume Mellina Terres.

Serviço


International Food Fair 2012
Data: de 11 a 14 de junho
Horário: das 18h às 21h
Local: saguão do prédio A, campus Porto Alegre da UniRitter
Entrada franca




FONTE: Centro de Design UniRitter, 12/06/2012

Riscos da maconha são 'subestimados', dizem especialistas


Da BBC Brasil

Especialistas alertam para o fato de o público perigosamente subestimar os riscos à saúde provocados pela maconha.
A British Lung Foundation realizou um levantamento com mil adultos e e constatou que um terço erroneamente acredita que a Cannabis não faz mal à saúde. Outros 88% pensavam incorretamente que cigarros de tabaco seriam mais prejudiciais do que os de maconha -- um cigarro de maconha traz os mesmos riscos de um maço de cigarros.

A British Lung Foundation afirma que a falta de consciência é "alarmante".

USO

Os números mais recentes mostram que 30% das pessoas entre 16 e 59 anos, na Inglaterra e no País de Gales, usaram a Cannabis em suas vidas.
Um novo relatório do BLF diz que há ligações científicas entre fumar maconha e a ocorrência de tuberculose, bronquite aguda e câncer de pulmão.

O uso de Cannabis também tem sido associado ao aumento da possibilidade de o usuário desenvolver problemas de saúde mental, como a esquizofrenia.

Parte da razão para isso, dizem os especialistas, é que as pessoas, ao fumar maconha, fazem inalações mais profundas e mantêm a fumaça por mais tempo do que quando fumam cigarros de tabaco.

Isso significa que alguém fumando um cigarro de maconha traga quatro vezes mais alcatrão do que com um cigarro de tabaco, e cinco vezes mais monóxido de carbono, diz a BLF.

A pesquisa descobriu que particularmente os jovens desconhecem os riscos.

PREVENÇÃO
 
Quase 40% dos entrevistados com até 35 anos -- a faixa etária mais propensa a ter fumado Cannabis -- acreditam que maconha não é prejudicial.

No entanto, cada cigarro de Cannabis aumenta as chances de se desenvolver câncer de pulmão para o equivalente aos riscos de quem fuma um pacote inteiro de 20 cigarros de tabaco, a BLF advertiu.

A chefe-executiva da BLF, Helena Shovelton, diz: "É alarmante que, enquanto pesquisas continuam a revelar as múltiplas consequências para a saúde do uso de maconha, ainda há uma perigosa falta de sensibilização do público sobre o quão prejudicial esta droga pode ser."
"Este não é um problema de nicho. A Cannabis é uma das drogas recreativas mais utilizadas no Reino Unido, já que quase um terço da população afirma ter provado."

"Precisamos, portanto, de uma campanha de saúde pública, à semelhança das que têm ajudado a aumentar a conscientização sobre os perigos de se comer alimentos gordurosos ou fumar tabaco, para finalmente acabar com o mito de que fumar maconha é de algum modo um passatempo seguro."

O relatório do BLF recomenda a adoção de um programa de educação pública para aumentar a conscientização do impacto de fumar maconha e um maior investimento na pesquisa sobre as consequências para a saúde de seu uso.

FONTE: Folha.com, 06/06/2012

Deixe seu comentário:

Som da voz e cheiros provocam atração física entre as pessoas


Especialistas destacaram como o ser humano se comporta quando ama.
Confira histórias pelo Brasil de casais apaixonados que vivem com saúde.
 
A paixão serve de incentivo para muitos casais viverem melhor e com mais saúde. Isso porque a vida a dois pode servir de motivação para as pessoas terem uma alimentação mais saudável e se exercitarem juntas. O sexo também pode ser uma atividade intensa e prazerosa.

Neste 12 de junho, Dia dos Namorados, o educador e filósofo Mário Sérgio Cortella e o ginecologista José Bento destacaram como a paixão age no corpo humano.

O programa também mostrou várias histórias inspiradoras de casais que aprenderam a se unir para ter mais saúde e qualidade de vida. Esses relatos vieram de Jundiaí (SP), da capital paulista e de Recife.

Segundo os médicos, geralmente escolhemos pessoas que têm o sistema imunológico incompatível com o nosso, para que possamos promover uma variedade genética maior.

Essa descoberta é feita inconscientemente, pela troca de saliva. O suor também é um fator de escolha: estudos mostram que as pessoas preferem um cheiro que também é incompatível com o seu próprio.

São vários os hormônios e neurotransmissores responsáveis pela química entre duas pessoas. A feniletilamina comanda a atração pelo outro.
 
O primeiro estímulo que temos quando vemos alguém é registrado pelo diencéfalo, parte do cérebro que identifica a imagem da mesma espécie. Em seguida, o som da voz e os feromônios, cheiro liberado por homens e mulheres, provocam a atração física.

Os estímulos visual, olfativo e auditivo fazem com que se ativem a feniletilamina e também a dopamina – que garante a sensação de prazer e bem-estar – e a ocitocina – conhecida como hormônio da paixão e do amor, provocando uma sensação de aconchego ao toque ou carícias.

Quando um indivíduo está apaixonado, a pele também fica mais sensível ao toque, porque seus mais de 5 milhões de receptores se ativam.

Leia mais e assista aos vídeos aqui.

FONTE: G1 - Bem Estar, 12/06/2012





sexta-feira, 8 de junho de 2012

Anvisa publica novo guia sobre Revisão Periódica de Produtos Farmacêuticos


Já está disponível no site da Anvisa o guia de Revisão Periódica de Produtos. O documento é direcionado aos detentores de registro de medicamento no Brasil e define princípios e práticas aceitáveis para a realização da Revisão Periódica. Embora o procedimento da Revisão possa ser feito de outras formas, o guia serve de orientação para que as empresas atendam os requisitos regulatórios.

A Revisão Periódica de Produto (RPP) é uma ferramenta de qualidade adotada pelas principais autoridades regulatórias do mundo. Desde a publicação da Resolução RDC 17/2010, sua utilização tornou-se obrigatória no Brasil. O guia tem o objetivo de orientar o setor regulado e os inspetores da vigilância sanitária, já que a RPP pode ser cobrada durante uma inspeção para verificação do cumprimento de Boas Práticas de Fabricação ou durante uma inspeção de investigação.

O conteúdo do guia é baseado em referências internacionais, bem como na experiência nacional e tem o objetivo de realçar alguns pontos em que se observa que não há um entendimento claro ou padronizado por parte dos profissionais da área.

quarta-feira, 6 de junho de 2012


***********************************************************************
    
 A T E N Ç Ã O

Embora seja feriado amanhã, 7/06, a Biblioteca abrirá normalmente na sexta-feira e sábado.


***********************************************************************


Portal de Periódicos CAPES faz mudanças em sua ferramenta de busca


A partir de amanhã, 7, os usuários do Portal de Periódicos realizarão suas pesquisas na nova ferramenta de busca integrada. O novo formato recupera os dados com maior velocidade de resposta, buscando o termo digitado em todos os conteúdos pesquisáveis do Portal. Essa possibilidade aumenta o universo dos resultados e oferece uma pesquisa com recursos que contribuem na análise das informações recuperadas.

A atualização da ferramenta é mais uma iniciativa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). A melhoria visa aprimorar o serviço de busca oferecido aos usuários, facilitando ainda mais o acesso à informação científica disponível no Portal.

Novos recursos foram implementados para refinar a pesquisa. Os filtros, localizados do lado esquerdo, oferecem várias possibilidades de seleção para enriquecer os dados recuperados. O usuário pode expandir os resultados de busca, visualizar apenas os periódicos revisados por pares, escolher artigos por idioma. É possível escolher o tipo de recurso a ser pesquisado, como livros, resenhas, atas de congressos e outros.

Os artigos de interesse podem ser salvos no Meu Espaço utilizando o ícone da estrela, localizado ao lado do título. É necessário fazer a identificação no Portal de Periódicos para manter de forma permanente os artigos e as estratégias de busca.

Veja aqui o novo visual do Portal de Periódicos.

Fabrícia Carina Souza Araújo
 
FONTE: Portal de Periódicos Capes, 6/06/2012