segunda-feira, 19 de junho de 2017

Preocupação pode fazer bem à saúde

Um pouco de preocupação pode fazer muito bem à saúde. É o que afirma um estudo da Universidade da Califórnia publicado no volume 11 (edição de abril/2017) da revista científica Social and Personality Psychology Compass. Os resultados completos levantados pelos cientistas Kate Sweeny e Michael Dooley estão disponíveis para os usuários do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Segundo o estudo, a preocupação é uma experiência emocional aversiva que surge ao lado de pensamentos repetitivos e desagradáveis sobre o futuro. No artigo, os autores argumentam que, embora os níveis extremos estejam associados a doenças físicas e até mentais, o sentimento pode ter efeito positivo.

Os pesquisadores indicam que a preocupação serve como um “amortecedor emocional” contra imprevistos e, além disso, pode motivar as pessoas a serem mais proativas e saudáveis. Isso ocorre porque indivíduos que estão constantemente preocupados se engajam em solucionar os problemas e, consequentemente, obtêm maior sucesso, podendo apresentar, inclusive, melhor performance nos estudos e em questões relacionadas ao trabalho.

"Mesmo em circunstâncias em que os esforços para evitar resultados indesejáveis são fúteis, a preocupação pode motivar ações proativas para reunir um conjunto de respostas prontas no caso de más notícias", explica Kate Sweeny em entrevista ao Science Daily. "Neste caso, preocupar-se compensa, porque é um meio de pensar sempre no ‘plano B’", complementa a autora.

Ainda de acordo com Sweeny, com a preocupação as pessoas se preparam para o pior e, com uma perspectiva pessimista para mitigar a decepção potencial, têm a emoção ampliada quando a notícia é boa. "Os níveis extremos de preocupação são prejudiciais para a saúde. Não pretendo defender a preocupação excessiva, mas espero proporcionar segurança para quem se sente constantemente dessa forma. Planejamento e ação preventiva não são ruins. Preocupação na medida certa é muito melhor do que não se preocupar com nada", ressalta a pesquisadora.
Capa do Social and Personality Psychology Compass (Imagem: Wiley Online Library)

Intitulado The surprising upsides of worry, o estudo está disponível* na revista científica Social and Personality Psychology Compass. Os usuários que tiverem interesse em ler o artigo completo podem localizá-lo no Portal de Periódicos na opção Buscar assunto (inserindo o título da pesquisa) ou por meio do campo Buscar periódico, acessando diretamente a publicação.


O título editado pela Wiley Online Library busca encorajar os autores da área a apresentar uma visão única dos tópicos de pesquisa que compõem a disciplina. A revista científica é baseada no reconhecimento da necessidade de dar continuidade à apreciação da relação simbiótica entre psicologia social e psicologia da personalidade. Para cumprir esse papel, o periódico publica mais de 100 novos artigos por ano.

Alice Oliveira dos Santos

Fonte: Portal CAPES.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: